Textos


MARIA VAI COM AS OUTRAS

- Mas a pessoa é ou não é sua amiga.

- Não.

- Desembucha!

- Era uma pessoa chata. Criticava quem não era da patota dela. Daí que ao retornar pra capital, adivinha quem morava no mesmo condomínio. Aff, a terra é "redonda", só pode! Todavia, capital todo mundo é só mais um, resolvi deixar o nariz torto de lado, enterrei o que reprovava do comportamento elitista que a criatura se dava no interior, joguei as diferenças para o alto e aparentemente passou a ser uma relação de amizade. Amistosidade e boa vontade sem dúvidas modificam para melhor as relações. 

- Mas insiste em falar com propriedade sobre sua vida.

- Acha que conhece a pessoa, só que não conhece. Era colega de sala de aula natural de Alagoas, o pai militar responsável pelo Tiro de Guerra da cidade na qual estudava e próxima à cidade que moramos por um curto período de tempo. 

- Assim sendo não sabe quem era ele? Também as colegas e amigas do colégio? As pessoas e a velha mania de ter absoluta certeza daquilo que não fazem a mínima ideia. O que você irá fazer a respeito?

- Já fiz. Cortei. Não entendeu que tudo até então era uma segunda chance que não soube valorizar. Voltei ao primeiro eu no que tange à sua pessoa, tanto que com quem teve filhos depois que se libertou é feliz, cresceu profissionalmente e tudo o mais. Isso porque estou falando de um relacionamento e não dos outros piores e "menos ruins" que vieram antes ou depois. Nunca ouviu de mim qualquer julgamento ou condenação, afinal, os acertos e burradas de cada um é o caminho de cada um. É como dizem por aí, a questão é que só um lado era verdadeiramente amigo na relação, ao outro bastava a utilidade. Precisa desenhar?

- Com esse currículo é inacreditável a falta de solidariedade.

- É um ser humano vulnerável ao contágio emocional, que por infelicidade da paz na terra mais viral quando se trata de emoções e comportamentos negativos como a hostilidade que aqui nos interessa. Na pessoa emocionalmente contagiada a negação não é só mais intensa, mas também mais duradoura e polarizada do que os sentimentos, emoções e afirmações positivas. Daí o divertir-se achincalhando as pessoas, a fruição gozosa que o preconceito incita ao poder desvencilhar-se dos seus entraves apontando dos demais, que em muitas ocasiões e a depender do contexto nem são o monstro que se pinta, mas tão somente se tornam no seio dos emocionalmente contagiados que ficam à cata de querer justificar seus tropeços, falhas e no mais das vezes maucaratismo mesmo, em cima das decepções e más escolhas dos outros. Em suma, não desejo mal, mas a falta de educação e toxidade em minha vida, não mais. 

- Sendo o homem produto do meio, cerquemo-nos de gente do bem.

- A nossa melhor versão sempre.
________
Arte by pascal Campion
Luana Sávia Aires
Enviado por Luana Sávia Aires em 15/08/2019
Alterado em 01/09/2019


Comentários